Atleta da Fábio Ornelas Treinamento Esportivo em São Paulo, o empresário Marcelo Olegário, 43 anos, está a uma semana de correr mais uma a famosa Volta à Ilha. Vai em dupla com o amigo de assessoria Fabiano de Sousa. Confira!

´´O esporte sempre esteve comigo desde cedo, mas foi em 2008 que decidi efetivamente focar nas corridas de rua e entrar em uma assessoria esportiva para aprender as técnicas e evoluir no esporte.

Nessa época entrei em uma assessoria esportiva e dei uma sorte enorme de conhecer pessoas incríveis e que me ajudaram muito. Acabamos formando um grupo muito legal que muitas vezes viajou e participou de provas. Todos juntos!

Desde então já foram muitas provas de 5,10,15K… Mas a partir de um certo momento da minha vida, decidi focar em distancias maiores correndo maratonas e depois priorizando as ultras. De 2012 para cá, participei de seis edições da ultramaratona Bertioga-Maresias 75km solo, uma edição da XTerra 50km solo e duas vezes da Volta a Ilha 140km em dupla, com meu grande amigo Fabiano Sousa.

Esse fascínio pelas ultras surgiu quando decidi analisar o nível de superação que essas pessoas se impunham, o que achava meio impossível. E isso me vontade de um dia passar por esse tipo de sentimento. Eu já havia feito quatro edições dos 75K em Bertioga e conversando com o amigo Fabiano a respeito de fazer um dia a Volta a Ilha em dupla, decidimos nos impor esse desafio em 2014. Não só fizemos a edição de 2014 como retornamos em 2015 baixando 45 minutos da edição.

Após essas duas edições, conversamos muito sobre encerrar nossa história em Florianópolis, mas foi em 2021 que estabelecemos como meta, correr a edição de 2022.

Tem sido uma jornada de treinos muito pesada, mas necessária. Dobramos a distância nos finais de semana, até correr 42K em único dia de treino. Estamos muito focados e decididos a fazer nossa melhor prova em Florianópolis e superar cada vez mais nossos limites.

A pandemia nos atrapalhou muito nesses dois anos, principalmente por não existir um objetivo específico para que pudéssemos treinar adequadamente. Praticamente parei de treinar por cinco meses e quando voltei estava acima do peso e sem condicionamento algum. Após alguns meses de readaptação e encaixando uma rotina correta de treinos, voltei a pensar em objetivos maiores. Foi quando voltei a cogitar participar de provas mais longas, mas foi muito complicado me ver sem todo o condicionamento adquirido e recomeçar da estaca zero.

Costumo falar que a corrida é o esporte mais fácil de se fazer, por que colocamos tênis, roupa adequada e saímos por aí desbravando quilômetros. Mas também falo que sem uma assessoria adequada, podemos nos perder no caminho, sofrer com lesões e não alcançar a evolução desejada. O Fábio Ornelas sempre nos motivou a não pararmos e seguirmos a rotina de treinos. Costumo falar que se não fosse ele me estimulando nesse período tão complicado que passamos, talvez não estivesse a dias de fazer uma prova tão difícil e desafiadora como a Volta a Ilha 140km.`

270 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *