A enfermeira Elena Linda Greene, 58 anos, tem no próximo domingo mais um encontro marcado copm a maratona. Dessa vez, de novo, pelas ruas de São Paulo. É mais um capítulo de uma história inspiradora. Confira!

´´Comecei a correr em 2015 incentivada pelo meu marido e também para combater os efeitos do início da menopausa. Iniciei com corridas de rua de 5K e fui evoluindo até 21K. Fiz várias meia maratonas e me apaixonava cada vez mais pela corrida e pela sensação boa que ela me proporcionava. Competir comigo mesma foi uma forma de descobrir uma força interior que eu não sabia que tinha.

Tive provas marcantes, entre elas as Maratonas de São Paulo de 2019 e 2022 e a Maratona de Chicago em 2023, que me deu a qualificação para Boston 2025.

Creio que a maratona de 2019 foi muito impactante, pois veio depois de um diagnóstico de linfoma em 2017. Completar essa prova foi um marco na minha recuperação e a volta da minha saúde.

Domingo, 7 de abril, tenho a maratona Internacional de São Paulo, depois a de Sydney, Austrália, em Setembro 2024 e Boston em 2025.

A corrida me ajudou e me ajuda muito a ter paz de espírito. Na resiliência que eu consegui achar dentro de mim para alcançar metas e passar por obstáculos que antes me deixariam devastada.

O Leandro Sandoval, da Life, me orientou e treinou para a primeira maratona e apostou que eu conseguiria alcançar metas que eu nunca imaginaria que conseguiria.“

359 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *