Ninguém disse que seria fácil. Mas Val Andrade, 39 anos, de São Francisco do Sul-SC, não esmoreceu. Mesmo com uma jornada diária de oito horas como diarista e um filho adolescente para dar conta, ela encara os treinos e sonha alto em relação à corrida de rua. Uma espécie de retribuição à modalidade que apareceu em um momento delicado de sua vida. Apareceu e nunca mais saiu. Confira!

ACC18MMBC0846 (1) (1)“Meu primeiro contato com a corrida de rua foi há cerca de seis anos. E precisava de algo que me ajudasse a aliviar a tristeza e o estresse que sentia devido ao relacionamento abusivo que vivia no meu casamento. E correr virou minha terapia. No começo corria sozinha para chorar em paz. Instalei no celular um app de corrida e segui os treinos propostos. Em um ano consegui fazer 14 k em 1h17min.

Foi aí que eu percebi que eu era forte, determinada e capaz de realizar qualquer coisa em minha vida. Como sair daquele relacionamento. Levei algum tempo vendo meu corpo mudar e a qualidade de vida que fui ganhando me fortaleceu psicologicamentet Finalmente pus fim ao relacionamento abusivo, retomando assim o protagonismo de minha vida. Isso graças ao esporte! Graças a corrida!

Minha evolução tem sido grande: saí do sedentarismo para os 25k, distância do meu longão. Faço provas de 5 e 10k, mas ainda este ano estrearei nos 21k.

Há pouco mais de um ano conheci a assessoria esportiva Street Runners Brasil, coordenada pelo atleta e treinador Edmilson Cardoso, o Cafú.  Além dos treinos presenciais às quartas e sextas-feiras, recebo semanalmente uma planilha desenvolvida pelo treinador, a qual tenho acesso pelo SisRUN. Ele é o meu desafiador diário!

20190519_091935Motivação é algo que não me falta, porque o esporte transformou minha vida. Mas graças à Street Runners Brasil e ao SisRUN, sou sempre desafiada e cumprir a planilha vira diversão.  Não treino mais sozinha, tenho muitos amigos e hoje é um cansaço prazeroso ver cada quilômetro percorrido, cada meta atingida.

Este ano já estive em algumas grandes provas, como Desafio Beto Carrero, Meia Maratona Internacional de Balneário Camboriú, Night Run Rock Recife… Mas estou mesmo focada em três grandes desafios que virão: 16° Revezamento Volta de São Francisco, Meia Maratona Internacional de Florianópolis e a Corrida Internacional de São Silvestre . Tenho um sonho a longo prazo, que na verdade é um objetivo: correr uma Maratona no local de seu nascimento, a Grécia.

Os desafios são muitos e tenho que ser uma verdadeira atleta para conciliar vida cotidiana e treinos! Trabalho oito horas diárias realizando limpezas, treino corrida cinco vezes na semana, faço musculação duas vezes e ainda sou mãe de um adolescente de 16 anos, Renan Felipe. Tenho namorado, muitos amigos, familiares… ufaaa! Como sou a única fonte de renda da família, enfrento a maior das dificuldades, por que para ter bons resultados no esporte é necessário investir em roupas, tênis, alimentação,  avaliações física e nutricional. Mas essa dificuldade é mais um agente motivador pra mim.

A corrida trouxe isso para minha vida, foco, disciplina, metas, comprometimento, superação! Sei que tudo depende de mim apenas, e que minhas escolhas fazem o caminho mais difícil ou mais fácil, mais curto ou mais longo, com ou sem grandes obstáculos. E no caminho me faço feliz! Enfrento desafios maiores que eu, sabendo que na linha de chegada o que terá importado mesmo é como agi no trajeto. Sou atleta, corredora, mulher e sou feliz!”

Compartilhar:

122 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *