O bancário Djalma Rodrigues de Castro, de 35 anos, começou a correr em 2013. Perdeu peso, viu sua qualidade de vida melhorar e passou a se dedicar aos treinos. Há alguns dias, na Maratona de Berlim, realizou o sonho de ser sub3h nos 42K. Morador de Fortaleza-CE e atleta da KM Assessoria Esportiva, ele já tem um sonho da vez. Confira! 

Quando a corrida entrou em sua vida?

Em agosto de 2013, no Circuito de Corridas Caixa a convite de uma amiga. 

Como foi sua evolução até agora nas distâncias? 

Iniciei com provas de 5K, fiz algumas meias maratonas e acabei de concluir minha terceira maratona. 

Como a assessoria e o SisRUN se encaixam em sua jornada de corredor?

Diria que são indispensáveis.  Correr com acompanhamento profissional faz toda a diferença, principalmente no que se refere à saúde.  Além de contribuir para minha evolução como atleta. Sem dúvidas treinar como um profissional me ajudou a melhorar minha performance. O SisRun é uma excelente ferramenta para manter a comunicação entre professor e aluno. Desde a planilha de treinos ao calendário de provas e outras informações. 

Eles são importantes para manter a motivação lá em cima?

Sem dúvidas. Ter uma equipe de profissionais ao seu lado e outros atletas te energiza pra encarar os treinos e buscar melhorar a cada dia. 

Mira alguma prova especial? Qual o seu sonho na modalidade?

Me descobri um maratonista e como tal sonho correr a Maratona de Boston. Antes, na verdade, tinha o sonho de concluir os 42km abaixo de 3 horas e na Maratona de Berlim consegui realizá-lo. De bônus ainda conquistei o índice para correr a Maratona de Boston em 2021.

Encontra alguma dificuldade para conciliar treinos, família e trabalho?

Para nós, atletas amadores, essa é a principal dificuldade. É necessário muita disciplina e organização pra que haja um equilíbrio. Afinal não posso viver sem trabalhar e nem deixar minha família de lado. 

Como o esporte interfere na sua vida? Ânimo, força, disposição…

Tenho histórico de sedentarismo e o esporte transformou minha vida. Perdi bastante peso e ganhei mais qualidade de vida. Acredito que hoje tenho bem mais disposição pra trabalhar e isso acaba refletindo no meu rendimento profissional. 

Leva para sua vida profissional –  ou vice-versa – o planejamento, a disciplina necessária para os treinos? Sem dúvidas. Acho que ainda preciso evoluir, mas já avancei bastante. Acredito muito no poder transformador que o esporte pode ter na vida das pessoas. Tive uma profunda transformação no meu modo de vida depois que conheci a corrida de rua e passei a me dedicar à atividade. Lamento a falta de investimento e incentivo aos atletas aqui no Brasil. Muitos talentos são desperdiçados por falta de apoio. É muito difícil viver do esporte nesse país e do atletismo ainda mais.  

Compartilhar:

147 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *