Imagina alguém perto de completar 40 anos, com o seguinte perfil: sedentária, estudante, esposa e  dona de casa que cozinha, lava, passa e cuida de três filhos. Agora, de zero a 10, que chances você acha que esta pessoa tem de procurar uma assessoria esportiva, começar a treinar, não desistir, manter o foco e a disciplina, correr 8K, depois 15 e logo correr, e bem, uma meia maratona?

Mas exatamente o que fez a paulistana Maria Celeste Siqueira, hoje com 40 anos e atleta da Vivaz. Moradora de Piracicaba, Celeste mostrou que “o impossível é temporário”. Confira!

“Em 2016, com alguns problemas de saúde, acima do peso e cansada de idas e vindas às academias, resolvi buscar alternativas. Uma amiga do meu marido sugeriu uma pesquisa sobre corrida de rua.

WhatsApp Image 2019-01-05 at 16.31.02Na época, andar um quarteirão era um sofrimento, quem dirá fazer uma corrida. Mas para não dizer que não tentei, procurei o personal Diego Capello, da Assessoria Vivaz Corrida e Caminhada. Me lembro como se fosse hoje: entrei em contato no domingo, 25 de setembro, e dois dias depois já iniciava a grande mudança.

Foi um caminho difícil. Estava há muito tempo parada e o corpo não reagiu bem. No começo as dores no joelho eram terríveis e é nesse momento que ter uma orientação profissional faz toda a  diferença. Todos me ajudavam a terminar os treinos. Os novatos e os veteranos nas corridas me davam dicas, da alimentação aos modelos de tênis. Aos poucos fui ganhando ritmo e em dois meses fiz minha primeira prova oficial, intercalando caminhada e corrida. E com seis meses, meus primeiros oito quilômetros sem caminhar e sem exaustão. Não fui a mais rápida, mas com certeza, a mais feliz. Inesquecível!

Definitivamente, 2018 foi o ano da realização. Treinei muito, fiz acompanhamento com nutricionista e fiz minhas três provas femininas com sucesso. Evoluindo gradativamente. Em abril nos 8K; em setembro nos 15; e em outubro, para fechar com chave de ouro, os 21K. Medalhas que representam pura superação. E eu sempre acompanhada de amigas que a corrida me deu.

WhatsApp Image 2019-01-05 at 16.31.03Hoje eu posso definir a corrida, como o meu combustível para a vida. Aprendi a ter concentração, disciplina, força e um ânimo que nem sabia que existia. Sem falar de como mudou meu humor. E a a minha família agradece (risos)!”

Compartilhar:

123 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *