José Joaquim Fagundes tem 23 anos e já tem no currículo duas paradas cardíacas e uma vocação para ultrapassar obstáculos de encher os olhos. Em Ponta Grossa-PR, descobriu que a corrida seria a melhor forma de manter-se com saúde e inspirar outras pessoas. Confira!

´´Minha história com a corrida ganhou mais força após uma cirurgia que fiz em setembro de 2021: troca de válvula, reimplante de carótida e limpeza de aneurismas na válvula aorta. No dia seguinte tive duas paradas cardíacas, uma de três minutos e outra de 45 minutos. Fiquei mais de 48 dias internado sob uso de antibióticos…

Em março de 2022, após uma consulta com o cardiologista, ganhei alta para fazer qualquer exercício, mas foi pela corrida que me apaixonei. Desde que nasci eu convivi com alguns cuidados em relação a exercícios e fui ganhando altas. Fiz MMA, mountain bike, futebol, futsal, basquete, vôlei…

Após a alta comecei a treinar na praça que hoje tem o nome de minha avó (Maria Clara Borges). Desde então fui evoluindo, de um pace de 6:30 para 4:21 Hoje faço os 5K em 21:46.

Como uma forma de gratidão, depois de passados dois anos da cirurgia, em setembro corri minha primeira prova oficial e fui 3º lugar na minha categoria na 2ª Corrida da Polícia Civil.Em outubro passei a fazer parte da assessoria do coach David Felix, que é um grande exemplo de corredor e tem me inspirado bastante. Minhas próximas metas são passar minha história para novas pessoas e quem sabe me tornar um atleta de elite. O corredor cardíaco sempre busca novos desafios. Hoje, com o auxílio da assessoria, já consigo correr 10km com em 46:25.

350 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *