O técnico em Segurança do Trabalho Gabriel Bissoli Lorenzutti, de 29 anos, assumiu uma nova função em abril de 2020: inspirar as pessoas na busca por uma vida saudável e pela realização de seus sonhos. Morador de Linhares-ES e atleta da VA Assessoria Esportiva, Gabriel saiu de 114 quilos no início da pandemia para 90 quilos. Venceu o sedentarismo exatamente em momento de crise, em que muitos se acomodavam em arrumar desculpas. Confira!

´´Em abril de 2020 eu pesava 114 quilos e estava de um jeito que nem conseguia brincar com o meu filho. Era um sedentarismo absurdo. Devido as restrições da pandemia, houve uma redução de jornada de trabalho da empresa em que trabalho e então resolvi melhorar os meus hábitos, mudando um de cada vez.

Comecei acordando às 5h da manhã todos os dias para eliminar a desculpa “não tenho tempo para me cuidar”. Mas eu precisava encontrar uma atividade física que fosse acessível em época da pandemia, e eis que surge a corrida de rua em minha vida. Comecei na cara e na coragem, correndo pelo bairro nas madrugadas e sempre em busca da melhorar.

E não é que tem sido ótima minha evolução até aqui? Desde que comecei perdi 24 quilos. Minha última pesagem foi 90,6 quilos e na avaliação física soube que estou com 14,8% de gordura. Sem contar o meu pace, que lá no início nos 5K era 8:18 e hoje é 5:32. Já posso me considerar um atleta amador.

Mas não é fácil! Especialmente no início, quando eu ficava sempre exausto. Por falta de conhecimento eu corrida todos os dias e isso drenou demais minhas energias. Cheguei ao ponto de pensar que a corrida em vez de melhorar o meu condicionamento físico, estava piorando. Mas persisti e entendi que a forma como estava treinando é que estava errada.

Aí é que entrou a assessoria. Logo no início, havia estipulado uma meta: uma medalha até o final de 2020. Meta que fora alcançada em outubro em uma corrida virtual. Depois desta conquista, eu queria melhorar meu tempo e a assessoria me fez enxergar a corrida de uma maneira mais técnica. Os tipos de treinos, a necessidade de conhecer os ritmos, os benefícios dos “tiros” e dos “morros”. A motivação gerada pela equipe tem sido fundamental para a vontade de continuar evoluindo.

Hoje posso dizer que a corrida transformou a minha vida para melhor. Ela me mostrou que sou capaz, que metas audaciosas devem ser traçadas e que o trabalho árduo dá resultado. Hoje tenho energia para brincar, me divertir e estar presente ativamente na vida do meu filho. Além disto, após a corrida, meu desempenho no trabalho melhorou nitidamente, meus projetos pessoais saíram do papel e a vida financeira se tornou saudável. Outro ponto positivo é que me tornei uma inspiração para outras pessoas que também estão na busca diária de suas melhores versões!

No início da pandemia fiquei receoso de perder o que conquistei até aqui. Será que eu poderia treinar na rua? Havia algum risco? Correr de máscara era obrigatório? Tudo era tão novo e repentino que fiquei assustado. Com o passar do tempo, os estudos foram sendo feitos e as dúvidas foram sendo sanadas. Como eu corria de madrugada, havia um número menor de pessoas circulando nas ruas, então em meus treinos conseguia respeitar os protocolos de saúde.

E assim cheguei até aqui. E fechei 2021 com o Desafio Linhares-Pontal no último dia 5. Foram 52km percorridos por cinco pessoas. Cada atleta percorreu em média 10km. Uma experiência única em que o trabalho em equipe motivou a todos a se superarem! Alcancei o meu recorde pessoal e a energia contagiante do evento que foi organizado pelo meu professor da VA ASSESSORIA ESPORTIVA se tornou um marco na minha história. A primeira de muitas corridas em equipe!

Para 2022, quero me inscrever em várias corridas, conquistar medalhas, correr pelo menos uma meia e continuar inspirando as pessoas. Fazer a minha esposa, meu filho e minha família orgulhosos dessa entrega ao esporte que tanto me transformou.

Acredito que a maioria dos corredores de rua tem um desafio em comum: correr uma maratona. E dessa vontade, também compartilho! Mas entendo que é uma jornada e valorizar cada km corrido até esta linha de chegada é fundamental. Quero continuar evoluindo, como pessoa, como corredor amador e quero mostrar para as pessoas que os nossos sonhos não são inalcançáveis. Basta querer, mentalizar e fazer acontecer!

  • 2173
  • 0
  • 4

270 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *