A Re9 Assessoria Esportiva nasceu em Porto Alegre–RS há cinco anos. Mais precisamente em 25 de setembro. A equipe surgiu pelas mãos de Arthur Moraes Costa, formado pela FADERGS e corredor experiente, com distâncias de 5 a 82Km no currículo. Confira!

“A Re9 foi criada em 28 de setembro de 2015 após minha saída de uma outra assessoria. Acabamos de completar cinco anos. Alguns alunos e amigos ajudaram a dar inicio a esse projeto chamado de Re9 (Renove), com a ideia de renovar, reinventar, reiniciar. Colocamos em nossa camiseta a Fênix, que é um símbolo de renovação.

Nossos primeiros treinos foram com seis alunos, na pista de atletismo da Redenção, local que temos treinos até hoje. Nossa primeira corrida foi em 4 de outubro daquele ano. A Corrida da Mulher, organizada pela Sprint Final. Sem tenda, sem estrutura… Somente com colchonete para alongar os alunos após a prova.

Tivemos um crescimento ao longo dos anos, chegando a 75 alunos somente de corrida. Por isso começamos a utilizar o Sisrun, que agrega valor ao nosso trabalho. Assim temos agilidade nas planilhas, feedbacks e relatórios, o que facilita muito o nosso dia-a-dia.

Nosso foco é a corrida de rua. Em 2019 iniciamos atendimento em um estúdio que fica dentro de uma academia, com treinamento funcional, ritmos, pilates. Em março de 2020, iniciamos a gestão da academia onde se localizava o estúdio, acrescentando a musculação aos nossos serviços. Mas o nosso carro chefe é a corrida, estes outros serviços servem como complemento para os corredores. Informamos aos nossos alunos que não basta correr, há uma série de fatores que ajudam. O reforço muscular, por exemplo, acrescenta muito no desempenho.  

No inicio eu era o único treinador. Depois veio a Professora Samantha. Em seguida os professores Flavia, Pamela e Rafael juntaram-se a nós.

Com a pandemia tivemos quer parar os treinos presenciais por um bom tempo. Retornamos com eles no mês passado. Houve uma queda grande no número de alunos, alguns com medo da pandemia, outros por perderem sua prova alvo, outros por mudarem sua rotina.

Neste período buscamos criar desafios e gincanas para tentar manter os alunos motivados. Incentivando a permanecerem em movimento, cuidando da saúde e da mente. Muitos continuaram treinando à distância, buscando horários com menor circulação de pessoas, se adaptando às regras impostas.

Durante esses meses, o que temos como saldo positivo é a união, mesmo que virtual. É o que chamamos de família verdinha, onde um apoia o outro. Incentivando, não deixando desanimar nesse período difícil.”

Compartilhar:

205 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *