Aos 50 anos, Paulo Monteiro, morador de São Paulo, começa a refazer os planos de corrida pós-pandemia. Atleta da Sempre Fit Running, ele quer fechar o ano correndo as provas que planejou e que já se inscreveu. Junto a isso reativar o sonho de participar de uma prova internacional. Confira!

‘’Acho que a corrida entrou na minha vida de fato quando eu tinha 14 anos. Gostava muito das aulas de educação física e dava sempre meu melhor quando era hora de correr. A partir daí minha história não deve ser muito diferente das histórias daqueles que sempre gostaram de correr.

Nos últimos dois anos, dei mais volumes aos meus treinos com vistas a correr uma ultra de 50Km em fevereiro deste ano. Nada muito complicado por que não tenho dificuldades para conciliar os treinos com o trabalho ou com a vida de casado.

Estar em uma assessoria também tem muitas vantagens. Passar a treinar corretamente, evoluir com o apoio necessário. Eles nos levam a atingir objetivos e desempenho que raramente se consegue sozinho. Fora isso tem a questão do bem-estar e da saúde, principalmente! Eu tive câncer em 2016 e nunca parei de treinar, por que sabia que os treinos ajudavam a manter minha mente e meu corpo sãos.

Assim foi também na pandemia. Adaptei os treinos, mas parar? Jamais! Estive em movimento nos primeiros meses dentro de casa e nas escadas do condomínio. Depois fui para as ruas vazias de São Paulo. Agora é refazer os planos. Este ano quero correr as provas em que já estou inscrito. Algumas aqui em São Paulo e algumas em outros estados. Em 2022 quem sabe voltar a fazer uma ou outra meia ou maratona internacional fora do Brasil!

252 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *