Laudi Laurentino, 36 anos, é gerente de projetos e atleta da MB Personal Trainers há quase um ano. Em São Paulo, onde mora, ela pratica a ‘asfaltoterapia’, também conhecida como corrida. Já são várias meias e uma maratona no currículo. Batemos um papo com ela, que revela o seu alvo para 2020. Confira!

 

Como você começou a correr? 

Comecei em 2011. Estava numa daquelas fases em que um furacão acontece na vida e eu não sabia o que fazer. Estava na casa dos meus pais e pedi uma calça e um tênis emprestados ao meu irmão, sai para correr pelo bairro e nesse trajeto, de aproximadamente sete quilômetros, tudo se acalmou e ficou mais claro.

Como foi sua evolução até agora nas distâncias?

Até outubro de 2018 eu sempre corri sem acompanhamento. Estava com vontade, calçava o tênis e saía pra correr. Há 11 meses entrei pra MB Personal Trainers e desde então a evolução é constante.

Como a assessoria e o SisRUN se encaixam em sua jornada de corredora?

Treino três vezes por semana, duas perto de casa e aos sábados consigo ir ao treino presencial no Parque do Ibirapuera. Através do SisRUN, minha treinadora avalia os meus treinos e planeja os demais! Mas os treinos presenciais são fundamentais, por que além de conseguir ficar mais focada, tem aquela de troca de experiências com os outros atletas.

Eles são importantes para manter a motivação lá em cima? 

Com certeza, aquele papo antes do treino, os exercícios educativos e a troca de experiências são fundamentais.

Mira alguma prova especial? Qual o seu sonho na modalidade?

Tenho a SP City Marathon em 2020, mas ainda não estou treinando para ela. No momento o sonho é me superar sempre e incentivar mais pessoas à prática da corrida.

Encontra alguma dificuldade para conciliar treinos, família e trabalho?

Não é fácil, a jornada de trabalho, os assuntos pessoais… Mas é no asfalto que eu consigo pensar. Entro em modo avião e converso com Deus, então não há dificuldades! Nem sempre o treino sai como o esperado, mas o psicológico fica tinindo!

Como o esporte interfere na sua vida?

Desde criança sempre fui apaixonada por esportes. Já pratiquei futebol, basquete, natação… mas na corrida eu me encontrei! Faço atividade física pelo menos seis vezes por semana: corrida, muay tai, musculação, aulas de funcional… O esporte me traz uma sensação única de bem-estar.

Leva para sua vida profissional –  ou vice-versa – o planejamento, a disciplina necessária para os treinos?

Sim, da mesma forma que eu me dedico ao trabalho, me dedico aos treinos. Eu sempre fui muito determinada e disciplinada e a corrida veio para me mostrar que eu posso fazer coisas que antes achava impossíveis. Eu sempre uso o termo #asfaltoterapia, por que a corrida é onde eu consigo colocar os pensamentos em ordem, agradecer a Deus por tudo e por todos que me rodeiam.

Compartilhar:

134 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *