Vinícius Paiva tem 38 anos e começou a correr no final de 2016 depois de uma ‘subidinha’ na balança. Havia chegado aos 100 quilos. Parecia que estava só aguardando este momento para dar uma guinada em sua vida. E escolheu a corrida para isso, através da Assessoria EC Tavares, de São Paulo. Confira!

“No final de 2016, na época do Natal, me pesei e o que vi na balança não me agradou nem um pouco. Havia chegado nos três dígitos! Cheguei a registrar aquele o momento!

Então, em fevereiro de 2017 decidi procurar uma assessoria de corrida. Assim comecei a treinar na EC Tavares, com os professores Luís Eduardo Tavares, Rodrigo, Rodolfo, Rosa, Meire e Felipe. No início era muito difícil, devido ao meu peso. Má respiração, falta de coordenação motora, etc. Mas eu me dediquei muito e em pouco tempo já tinha uma planilha de treinos para seguir. Mas sozinho era muito difícil, faltava algo mais.

Conheci um grupo de corrida chamado “Vem Com Nois” e toda quarta-feira eu estava com eles na Avenida Paulista. Passei a frequentar outros grupos, com o intuito de não correr sozinho e de certa forma ser estimulado.

A partir daí outros grupos vieram. Mas sempre tem aquele com os quais nos identificamos mais e em maio de 2017, participei do treino de um grupo no Ibirapuera que depois passou a se chamar ‘Run Sampa’. O tempo foi passando e me interessei ainda mais pela corrida. Ainda em 2017 fiz a minha primeira corrida oficial. Foram 7k e uma experiência surreal. No final de 2017, resolvi encarar a famosa Corrida Internacional de São Silvestre.

Mas a zona de conforto nunca foi algo que eu gostasse, então resolvi partir para a minha primeira meia maratona, em abril de 2018.
 
Em fevereiro de 2019, meu amigo de corridas Leandro Horta me falou sobre um projeto que havia criado. Uma “Crew” de corrida chamada ‘Rock Pacers’. Quando me aprofundei no assunto e na ideia quis fazer parte e assumi um papel não só de corredor de rua e ex-sedentário, mas também de motivador.
 
A partir daí convidamos os amigos e aos poucos o grupo foi ganhando uma identidade, de “Crew de Corrida e Caminhada”, cultuando também o Rock´n Roll.
 
Durante o ano de 2019, eu dividi meus treinos pessoais com a planilha da assessoria com a gestão e os cuidados com a Crew. Motivamos muitas pessoas, algumas não corriam, só caminhavam, mas a satisfação delas e principalmente a minha era imensa.

No início de 2020, resolvi me desligar da equipe para focar em meus projetos pessoais, pois queria me desafiar novamente realizando a minha primeira maratona neste ano. No entanto, veio a pandemia!
No início, ainda empolgado, assistia às lives de treino que o Professor Tavares passava, mas aquilo começou a desanimar, porque eu gostava mesmo era da rua!
 
Durante um bom tempo da pandemia, não treinei e, claro, engordei de novo. Mas eu sempre via aquela foto da balança como a minha maior referência. Dizia pra mim mesmo: “Não posso voltar aos três dígitos”. Resolvi tentar correr com máscara, mas a falta de treino e a dificuldade de respirar me fizeram quase desistir.

Agora, com muito apoio da assessoria, todas as ferramentas e dicas do SisRun, mais o incentivo da minha esposa, que é meu alicerce, retomei os treinos com uma frequência maior. O foco é conseguir correr como eu corria antes e novamente subir os degraus dos 10k, 15k, 21k e da tão sonhada maratona, que eu almejo para 2022!”.

 

239 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

1 thought on “Vinícius Paiva, o rock e a corrida: “O foco é conseguir correr como eu corria antes””

  1. Vini é aquele tipo de homem que você pode falar sério e poder zoar! Tem um astral fenomenal, motivador e guerreiro. Sempre foi um prazer ter ele por perto!

    Bora pra essa Maratona juntos irmão?

Leave a reply to CorreCarlao Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *