De pai para filho. Apesar de passar a vida inteira vendo o pai correr, somente há dois anos o engenheiro Renan Parreira, hoje com 31 anos, começou a correr. Inspirado pelo pai e desafiado pelo irmão, Renan, morador de Contagem-MG, não teve como fugir. Comecei a correr e logo se apaixonou pelo desafio diário e pela incessante busca de superar seus limites. Como correr uma maratona. Confira!

“A corrida entrou na minha vida há dois anos, como um desafio entre irmãos. Ele treinava em uma assessoria e me desafiou a participar da Corrida da Polícia Federal. Estávamos no sítio de um tio quando surgiu a conversa sobre corrida. Ele disse que se eu chegasse primeiro ele me pagaria uma caixa de cerveja.

E assim ele me colocou no grupo de WhatsApp dos seus amigos corredores. Comecei a treinar e a postar os treinos no grupo. Tinha três meses para treinar até a prova. Os amigos dele viam o meu empenho, treinando três vezes por semana, e apostavam em mim.

Chegou o grande dia. Eu, meu pai e meu irmão largamos para os 5K. Disparei na frente dele, mas no fim havia uma subida longa, ele me passou e venceu o desafio.

Desde então não parei mais de correr. Fiquei nos 5K durante um ano. Um ano depois passei para os 10K e no fim do ano passado fiz os 18K da Volta da Pampulha em 1h30min. Foi a realização de um sonho já que nunca me imaginei correndo esta distância.

WhatsApp Image 2019-05-09 at 06.58.47
Renan, à direita, com a família

Em janeiro deste ano entrei para a Assessoria Wander do Prado e já sinto uma evolução enorme na velocidade e na resistência. Através do SisRUN eu posto meus treinos, acesso minhas planilhas e tenho o acompanhamento do treinador. É um aplicativo sensacional, que ajuda muito e não nos dá margem a desculpas para não treinar.

E treinar é o que eu mais tenho que fazer, já que no início de junho vou para a minha primeira meia maratona, em Belo Horizonte. E para chegar bem na prova e fazer o que estou planejando venho treinando pelo menos três vezes por semana. E sempre que tenho uma folga ponho o tênis e vou correr. Durante a semana os treinos são depois do trabalho, quase sempre com os amigos da assessoria. Estou fazendo uma pós-graduação e nem sempre é fácil, mas para treinar e se manter focado sempre há uma solução. E como eu gosto de treinar…

A corrida aumenta minha disposição para os desafios do trabalho, do dia-a-dia… Aumenta o meu vigor físico e quando estou meio estressado é só correr que o estresse desaparece. É melhor do que remédio.

Por outro lado, a corrida me fez ficar mais próximo do meu pai, que também corre e é uma pessoa muito reservada. Ela me aproximou do meu pai e do meu irmão. E quando há prova no fim de semana, nos motivamos e nos unimos ainda mais”.

Compartilhar:

127 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

1 thought on “Renan Parreira e a corrida: união e desafio em família”

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *