Alessandro de Castro começou a correr em fevereiro de 2016. Foi a uma aula da Carbono Assessoria Esportiva sem saber muito o que ia encontrar, muito menos na transformação que a corrida ia trazer à vida de sua família. Hoje, aos 41 anos, Alessandro, morador de Campo Largo-PR, é Gerente de Unidade de Negócios e Diretor de Instituição de Ensino Superior. Mas é nas palestras de empreendedorismo que ele conta como se tornou um ultramaratonista de montanha e como esta jornada pode inspirar quem busca uma vida profissional de sucesso. Confira!

Como se aproximou da corrida e da Carbono e qual a importância dela nesta jornada?

Meus amigos treinavam com a Carbono e fui fazer uma aula experimental no parque, em fevereiro de 2016. No primeiro treino consegui correr 1.200 metros. Gostei da aula e do ambiente. Fui bem recebido, voltei na aula seguinte e a partir dali comecei a evoluir. Em 30 dias participei da minha primeira prova, de 7km em montanha. Fui para conhecer e acabou sendo contagiante. Então comecei a me dedicar mais aos treinos técnicos, a melhorar o condicionamento físico e também contar com o acompanhamento de uma nutricionista.

A Carbono foi fundamental para a transformação da qualidade de vida que eu e minha família temos hoje. Quando comecei a praticar corrida estava com 81 quilos e um ano depois cheguei a 69, fazendo tudo de uma forma planejada com acompanhamento profissional. Isso trouxe reflexos na minha vida pessoal e profissional. Minha esposa começou a correr e também acompanhar os hábitos saudáveis juntamente com meus filhos que não perdem uma corrida, incentivam e se envolvem diretamente. Na vida profissional, a corrida me deixa com mais disposição, dedicação e foco nos resultados.

Com o treinador Carlos Eduardo

Como tem sido sua evolução nas distâncias?

Comecei com distâncias curtas, mesclando provas de rua e montanha. Com dez meses de treinamento fiz a primeira meia maratona. No ano seguinte me dediquei aos treinos técnicos de montanha focando nesta modalidade e no final de 2017 fiz minha primeira ultramaratona.

Em 2018 consegui alcançar uma melhora considerável na performance e os resultados começaram a aparecer. Fui evoluindo nas provas, ganhando experiência e conquistando pódios.

Planejo meu calendário anual junto com meu técnico, Carlos Eduardo. Definimos as provas chaves do ano, ele elabora a periodização dos treinos técnicos de corrida e de preparo físico.

Hoje você faz palestras contando a sua história, certo?

Realizo palestras sobre empreendedorismo. Em uma das palestras faço um link ou analogia entre os desafios de empreender nos negócios e os desafios de se preparar e fazer uma ultramaratona.  A palestra chama-se “Os desafios de ser um ULTRAEMPREENDEDOR”.  Para empreender ou fazer uma ultramaratona é preciso planejamento, definir objetivos e metas, saber lidar com situações adversas e nunca perder o foco para alcançar os resultados esperados.

Como isso começou? Como isso te motiva?

Muitas pessoas perguntam e comentam sobre as provas, principalmente por serem provas longas. Então o objetivo foi contar sobre as provas de corrida trazendo também conhecimento sobre temas relevantes para uma gestão empresarial eficiente.

Motiva em poder contribuir para que os empreendedores consigam prosperar em seus negócios através de dicas e exemplos de um esporte que faz parte do meu dia a dia.

Com a família

Já tem algumas provas marcantes?

Corro há três anos e oito meses e todas as provas foram especiais, cada uma no seu momento. Mas com certeza as mais desafiadoras do Brasil foram as que marcaram, principalmente pelo resultado que consegui: Campeão da categoria na Ultramaratona dos Perdidos 45K e La Mission Serra Fina 50K, ambas em 2018. Agora estou focado na Indomit Pedra do Baú, distância de 80K que será em março de 2020.

Tem uma prova-alvo da vida?

Gostaria de fazer uma prova de montanha fora do Brasil, não tenho uma especifica. Única condição é que minha família possa me acompanhar.

Como a corrida impacta em sua vida? Ânimo, disposição, desenvolvimento de disciplina, foco?

A corrida faz parte da minha rotina, é um desafio conciliar com o trabalho e família. Procuro treinar em horários alternativos, geralmente bem cedo.

Essa rotina é um pouco cansativa, ter sempre uma prova alvo é uma boa saída para manter a motivação e o foco nos treinos. A disciplina, esforço e dedicação produzem bons resultados, por isso são fundamentais.

Desde que comecei a correr, procurei ter pessoas como referência, buscar motivação e me espelhar em bons exemplos, fazer amigos e tornar a corrida algo prazeroso e não uma obrigação.

Agradeço muito a minha esposa Paula, meus filhos Felipe e Maria Paula, sempre me apoiam e me motivam.  Aos amigos e colegas de treino que por longos finais de semana encaram juntos este desafio. Também aos profissionais que dedicam seu conhecimento para ajudar em toda a preparação.

Compartilhar:

137 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *