Vanezza Cavalcante, 36 anos, mora em Natal-RN e há pouco mais de um ano decidiu adotar o hábito da corrida em sua vida. De lá para cá muita coisa mudou e o fundo do poço está cada vez mais longe. Confira!

“Em janeiro de 2018, meu esposo Daniel decidiu que iria mudar seus hábitos e melhorar sua qualidade de vida. Começou uma dieta e passou a correr por conta própria no Parque das Dunas, onde ele via grupos de corrida.

Então bateu uma curiosidade e ele fez uma pesquisa sobre o assunto. Na época nem passava pela minha cabeça fazer algo como corrida, por que eu estava numa fase muito difícil. Me sentindo no fundo do poço, acima do peso, sedentária, desempregada e cheia de problemas de saúde. Mas em março, o Daniel me mostrou alguns vídeos de corrida e um deles era da Go Runners no Rio de Janeiro. Eu me emocionei vendo tanta superação. As palavras de Fabiano me tocaram muito. Eu dizia ele estava doido se pensava que eu ia correr. Até porque eu não acreditava nem um pouquinho que pudesse correr. Mas meu esposo me deu força, me ajudou, me incentivou, ouviu mil e uma reclamações nas idas aos treinos (risos)… E fomos para a aula experimental e com muita força de vontade fui evoluindo.

Logo que entrei na Go Runners, eu não corria nem 100 metros. Mas de março até outubro cheguei a correr 5,5 km. Foi meu máximo, mas a minha melhor e mais feliz conquista.

Em outubro me machuquei e precisei ficar um mês e meio parada. Desde então venho recomeçando e aos poucos conseguindo voltar ao ritmo que estava. Atualmente estou correndo 3 km. Mas o importante é que eu pesava 93 quilos e hoje estou com 76. Resultado do equilíbrio na alimentação e da corrida.

Tenho certeza de que tudo o que faço hoje tem a ver com o que aprendi. Eu não conseguiria fazer só. E conhecer outras histórias de superação também ajudou muito. A Go Runners é uma grande família de pessoas que torcem um pelo outro.

Eu não tenho grandes sonhos na corrida. Nunca imaginei que ia correr e quando via alguém correndo, achava que era loucura conseguir fazer aquilo sem cansar. Hoje, eu penso em fazer 10km com qualidade. E sei que chegarei lá, e pesando 60 quilos, que é meu objetivo.

Para isso, tenho o apoio do meu esposo, que corre comigo. Damos força um ao outro. E juntos, vemos a corrida interferir em tudo em nossas vidas. É muito gratificante chegar para treinar cansada depois de um dia de trabalho e sair renovada. Feliz por mais um dia de corrida. Cada corrida é uma vitória, por que já passei por muita coisa e chegar até aqui tem sido incrível e especial.”

Compartilhar:

132 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *