Sueli Maria Schiochet, 54 anos, mora em Jaraguá do Sul-SC e trabalha como chefe de gabinete. A rotina quase sempre é difícil, exigindo persistência e foco para mantar a motivação para os treinos lá em cima. Confira!

Quando a corrida entrou em sua vida?

Escolhi a corrida porque gosto de liberdade e aquele momento da corrida é só meu. Ali eu busco o meu equilíbrio e consigo falar para mim mesma que eu consigo e não posso desistir. Em outubro de 2018 comecei a correr 5 km sem parar para caminhar no meio do treino.

Como foi sua evolução até agora nas distâncias?

Depois que corri os 5K não demorou para começar a treinar 10K, que é o que faço hoje. Eu sigo o que eu consigo dentro dos meus limites.

Como a SPF Running e os SisRun se encaixam em sua jornada de corredora?

A assessoria de treinamento é importante por que com eles aprendi a respeitar o meu corpo. Junto com a mente, ele agora consegue alcançar melhores resultados. E o SisRun faz a integração dos meus treinos para avaliações de como estou treinando, além de ajudar na organização da minha planilha de treinos.

IMG_20190604_074758_0Você mira alguma prova especial? Qual o seu sonho na modalidade?

Corro por esporte, mas já ganhei quatro troféus e muitas medalhas de participação. Gostaria muito de conseguir correr 21 km e assim conseguir meu objetivo que é ter resistência.

Encontra alguma dificuldade para conciliar treinos, família e trabalho?

Muita! Não é fácil sair do trabalho depois de um dia muitas vezes cansativo ou com sol, frio ou chuva, vestir a roupa de atleta e sair correndo para os treinos. Se a pessoa não for persistente, ela desiste. Mas eu sou teimosa comigo mesma.

Apesar de ter horários flexíveis no meu trabalho, muitas vezes fica difícil, mas vou correr nem que seja à noite. Se você quer evoluir, tem que treinar. Não há outra forma!

Como o esporte interfere na sua vida? Ânimo, força, disposição…

Esporte é saúde, é vida, é alegria e motivo de ver a máquina que Deus colocou em nossas mãos. Nosso corpo é fantástico!

Compartilhar:

134 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *