O médico veterinário Sávio Soares Barbosa Dantas, 32 anos, começou a praticar corrida em 2019. Para 2020 havia planejado alcançar alguns objetivos, que acabaram adiados por conta da pandemia. Atleta da Love Run, em Teresina, Piauí, Sávio viu sua vida ser impactada positivamente pela corrida e garante que ainda tem muitos planos de curto a longo prazo. Confira!

“Tudo começou em janeiro de 2019. Eu estava sedentário e decidi entrar em uma assessoria esportiva com o objetivo de perder peso, melhorar meu condicionamento físico e consequentemente ganhar qualidade de vida. Procurei a Love Run e em maio de 2019, quatro meses depois que iniciei meus treinos, fui convidado para participar de um evento da assessoria e tive a oportunidade de conhecer mais sobre a corrida de rua.

No mesmo evento tive a sorte de ganhar uma inscrição para a XI Corrida do Pessoal da Caixa, que seria em 2019 a ser realizada em Teresina. Encarei a minha primeira prova, com um percurso de 7 km de muita elevação, e completei em 45:54. Foi muito cansativo, mas adorei a corrida e desde então ela se consolidou em minha vida.

Sou um atleta amador e mesmo com pouco tempo de prática minha evolução tem sido constante. Sou muito dedicado nos treinos e sempre procuro dar o máximo de mim. O desejo de melhorar meu tempo na corrida só aumenta. Meus primeiros 5 km em prova fiz em 29:09 e atualmente meu RP nos 5 km é de 27:24. Além de ter conseguido melhor meu tempo também consegui perder peso.

A corrida mudou a minha vida para melhor e impacta de forma positiva. Depois que comecei a correr aprendi a cuidar melhor da minha alimentação, mudei meu estilo de vida para melhor, fiz muitos amigos e amigas, o meu sono melhorou, tenho mais disposição para fazer minhas atividades diárias, tenho mais tempo com a minha namorada Nhirneyla, que também é corredora e tenho uma vida mais saudável. Foi na corrida que consegui superar meus limites.

Tenho muitos planos para a corrida. Em curto prazo, meu objetivo é melhorar meu tempo nos 5 k e correr meus primeiros 10 k em uma prova oficial, algo que foi adiado por conta da pandemia. Já em médio e em longo prazo quero me preparar para fazer uma meia maratona e correr as principais provas do Brasil, como a São Silvestre e outras, como a Meia Maratona Internacional de Fortaleza, Jurerê, João Pessoa, Natal, São Paulo, Rio de Janeiro e quem sabe uma meia maratona na Argentina.

Estes tempos de pandemia não têm sido nada fáceis e meu rendimento caiu drasticamente. Durante a pandemia fiquei quatro meses quase que parado. Muitas corridas, planos e treinos foram adiados. Isso prejudicou muito meu condicionamento físico. Atualmente estou treinando em locais com o menor fluxo de pessoas e estou voltando ao meu condicionamento físico aos poucos, mas sinto muita falta de estar com o meu grupo da assessoria.

Na minha rotina de corrida, a Love Run e o SisRun se completam e são fundamentais. A assessoria orienta e planeja os meus treinos e passa todas as técnicas sobre o alongamento antes e depois da atividade, além dos educativos e fortalecimento que ajudam a melhorar meu desempenho. Já o SisRun facilitou muito a minha vida, recebo os treinos com antecedência, tenho uma melhor interação com meu treinador e consigo acompanhar a minha evolução de forma mais rápida e prática.”

Compartilhar:

199 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *