A analista financeira Natália Nunan de Albuquerque, 28 anos, vive uma paixão arrebatadora pela corrida. Algo que começou meio despretensiosamente em março de 2018, nos 5K do Circuito das Estações.  Atleta da MB Personal Trainers, Natália está perto de completar sua 50ª corrida. Confira!

Quando e como a corrida entrou em sua vida?

Comecei a correr em março de 2018, por influência do Yuri, meu professor de musculação da academia, na época. Ele era um corredor e me incentivou a participar de uma prova, mesmo que eu não conseguisse correr nem 500 metros sem parar. Jurou que assim que eu sentisse a energia de uma prova de corrida, nunca mais iria querer parar. Ele acertou.

Como foi sua evolução até agora nas distâncias?

Não é o correto, mas primeiro comecei a correr provas, e só depois comecei a treinar para correr. Em março de 2018 participei do Circuito das Estações, Etapa Outono, minha primeira prova de 5K. Em julho completei a minha primeira corrida de 10K. Apenas em junho deste ano fiz minha primeira meia maratona, em Floripa. Depois dela, fiz meia da Asics Golden Run.  No dia 20 de outubro vou correr a W21K, uma meia exclusivamente feminina. Até hoje foram 44 provas, incluindo trilhas e revezamento.

Como a assessoria e o SisRUN se encaixam em sua jornada de corredora?

Em julho de 2018 tive muita dificuldade para concluir a minha primeira prova de 10K, na Série Delta. O percurso era na região do Ipiranga, famoso pelas suas subidas e descidas. O trajeto contava com um vai-e-vem que me deixou desesperada. Quando isso se juntou à minha falta de treinamento, confesso que foi um pouco desesperador. A partir daí, tomei uma decisão: precisava treinar. Tornei-me aluna da assessoria em agosto de 2018, e isso fez toda a diferença no meu desempenho a partir de então.

Eles são importantes para manter a motivação lá em cima?

Com certeza. Fazer parte da assessoria fez com que eu tivesse que “prestar contas” dos meus treinos para alguém além de mim.

Mira alguma prova especial? Qual o seu sonho na modalidade?

Tenho um sonho um pouco distante, que é concluir o Desafio Dunga, que consiste em completar provas de 5, 10, 21 e 42K em dias consecutivos, na Disney Orlando. Isso está planejado para 2023. Um dia quero realizar algumas (e porque não todas?) majors…

Em resumo, o meu sonho é que eu corra para sempre. Com certeza terei muito tempo para criar e conquistar novos objetivos no mundo da corrida, curtindo cada fase que ela nos proporciona.

Encontra alguma dificuldade para conciliar treinos, família e trabalho?

Às vezes é um pouco difícil equilibrar os pratos da vida. Porém, não encontro alguma dificuldade que me impeça de correr. Com planejamento e organização, tudo dá certo. Equilíbrio é fundamental.

Como o esporte interfere na sua vida? Ânimo, força, disposição…

O esporte interfere totalmente nesses aspectos. Quando acrescentei a corrida em minha vida, a minha rotina ficou muito mais agitada. Acordo mais cedo, durmo mais tarde, os compromissos triplicaram… Porém, por incrível que pareça, hoje sou uma pessoa infinitamente mais disposta do que antes.

Leva para sua vida profissional o planejamento, a disciplina necessária para os treinos?

Com certeza. Creio que não é possível ser de outra forma.

Compartilhar:

147 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *