Na pequena Caçapava do Sul, no interior gaúcho, o representante comercial Luis Loredo Munhoz, de 39 anos, pode ser visto praticamente todos os dias correndo por algum canto da cidade. É assim há dois anos, quando a caminhada entrou em sua rotina. A caminhada passou a ser corrida e assim, Luis vai em busca de alguns sonhos. Confira!

“Comecei a me exercitar com caminhadas há dois anos. O objetivo era ganhar saúde e perder peso. Depois percebi que correndo eu perdia peso com mais facilidade. Comecei a correr, e perder peso e ganhar saúde passou a ser apenas uma consequência, já não era mais o meu objetivo. Encontrei na corrida algo que me faz bem e me deixa bem todos os dias.

Mas é claro que há dias em que não estou bem, sem aquela vontade e alegria de treinar. Por isso é importante ter um foco ou um objetivo, por que mesmo sem vontade você vai lá e cumpre a planilha. Aí entram as provas, que sempre me ajudam a manter o foco.

Tem sido assim ao longo destes dois anos, mas especialmente nos últimos seis meses, com os treinos com assessoria Pro Elite. Passei a treinar com mais seriedade, cumprindo uma planilha feita especialmente para mim por um profissional especializado. Isso faz toda a diferença. Tanto que a evolução deu um salto! Mas é preciso dizer que assessoria especializada sem esforço pessoal não adianta.

O bom da corrida é que não qualquer dificuldade em a praticar. Dá para encaixar em qualquer rotina. Dá para treinar em quase todos os locais e em todos os horários. Então não há desculpas para não treinar. Aí é uma vantagem da assessoria. Com ela aprendemos a correr certo, a treinar certo. Nem sempre quantidade é qualidade. A assessoria sabe exatamente o que prescrever para que eu atinja meus objetivos levando em conta a minha rotina de vida.

E qualquer que seja a planilha, o impacto é incrível na minha performance, mas também em todas as outras áreas da minha vida. Tudo melhora quando você corre regularmente. E por isso eu tentei me manter ativo e cumprir a planilha durante a pandemia. Mas a falta de provas e de um objetivo claro atrapalharam um pouco. Mas eu não parei.

Nem podia parar por que tenho os meus sonhos e algumas metas. Em dezembro vou correr uma maratona em Santa Cruz do Sul; em janeiro tenho a Travessia Torres Tramandaí. E o meu sonho, ah, um dia correr a São Silvestre.”

252 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *