israel

Israel Bruno Vieira é analista de relações trabalhistas. Aos 29 anos, fez no Rio sua primeira maratona. Atleta da KM, em Fortaleza, Israel conta um pouco da transformação que a corrida trouxe à sua vida. Confira!

“Comecei a correr em 2012, mas só em 2013 me empolguei a ponto de procurar uma assessoria esportiva. Eu treinava sozinho na orla de Fortaleza, na Praia de Iracema, até que um dia bateu a curiosidade sobre os amarelinhos que passavam correndo por mim.

De início, minha intenção era baixa tempo. Era a performance que importava. O foco eram as provas de 5 e 10K. Mas depois de seis de treinamento, aconteceu um problema pessoal com a minha esposa e a corrida me salvou. Ela passou dois longos anos sofrendo com a depressão. Por vezes eu pensava em como animá-la ou como ter forças e alegria para fazê-la sorrir. Graças a Deus e a corrida tivemos um final feliz. De lá para cá passei a encarrar a rotina de treinos como prioridade e isso me fez conquistar alguns pódios gerais e na minha categoria. Eu trabalho durante o dia e treino no turno da noite, encaixando a academia nos intervalos dos treinos (manhã ou noite).

israel1Nesses anos, a prova que mais marcou minha vida de corredor foi a Maratona do Rio, em junho. Foram longos 42k. Nos 32k eu senti dores na coxa esquerda e câimbras nas duas pernas. Completei a prova em 3h58min, fora da meta planejada. Meu sonho é fazer a São Silvestre, mas ainda não consegui encaixar.

A KM Assessoria Esportiva tem sido fundamental nesta jornada. Para mim, não é apenas uma consultoria esportiva, é família mesmo! A experiência deles como corredores é de extrema importância. Dicas do melhor tênis até o que comer antes das provas. Uma equipe completa que não se limita a ajudar e dar o melhor para seus alunos e amigos.

A corrida hoje representa tudo para mim: fazer novas amizades, manter minha saúde física e mental, diversão, viagens e muita superação em forma de vitórias pessoais. Realmente hoje não me vejo sem a corrida. Vai além do que se pode imaginar apenas lendo. É transformação diária, limites quebrados diariamente.

O SisRUN, particularmente, acabou de me educar. Até alguns meses atrás não alimentava. Passou a ser meu segundo apoio, porque além da corrida traz mensagens motivacionais, datas de aniversários, lembretes e avisos, treinos compartilhados…enfim, quase uma rede social dos corredores”.

 

Compartilhar:

134 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

Escreva uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *