A analista administrativa Ingrid Torres, 33 anos, mora em Sorocaba-SP e é um exemplo vivo de como a corrida muda não apenas a vida das pessoas. Ela muda a própria pessoa! Quer saber como? Confira!

´´Sempre fui uma pessoa tímida e de certa forma dependente. Tinha medo de dirigir, não gostava de sair sozinha e por essas razões sempre fiz exercícios na companhia do meu esposo. Durante a pandemia, ele teve uma alteração na rotina e já não conseguia me acompanhar. Acabei parando de me exercitar.

Em junho de 2021 uma colega me chamou para fazer uma caminhada e dar uns trotes. Gostei da sensação e do desafio de a cada semana tentar correr por um minuto a mais. Dias depois essa colega parou de treinar e eu me vi diante de um dilema: ´Estou gostando desse desafio, mas e a vergonha de sair treinar sozinha?` Resolvi enfrentar essa dificuldade, que pra alguns pode parecer simples, mas pra mim era um baita obstáculo, e segui treinando do meu jeito, dentro do condomínio onde moro.

Treinar no condomínio começou a ficar maçante e sinceramente eu não fazia ideia do que fazer pra conseguir evoluir e correr dois minutos direto sem quase morrer (risos). Então decidi pesquisar sobre corrida e foi aí que descobri que existem as assessorias e conversando com um colega recebi a indicação da MB Performance. Então procurei o professor Manu para fazer uma avaliação e aí novamente esbarrei em mais uma limitação: o medo de dirigir. Eu queria ir nos treinos presenciais, ainda mais por estar no início e achar importante que o professor me orientasse pessoalmente. Mas o medo de dirigir me paralisava ao mesmo tempo que a vontade de correr aumentava. Resumindo: o desejo de me tornar uma corredora falou mais alto que meu medo e hoje só posso dizer que a corrida me ajudou a evoluir em muitos aspectos da minha vida, além de melhorar muito minha autoconfiança.

Perdi o medo de dirigir, não tenho mais vergonha de ir sozinha para os lugares. Faço a maioria dos meus treinos sozinha e aprendi a me sentir bem na minha própria companhia.

Meu sonho era fazer 5k, mas hoje já atingi a marca dos 10k. Meus tempos melhoraram muito comparados ao início e o que é melhor: com os treinos e a orientação do professor Manu e os exercícios de fortalecimento do Caio Maciel (Laboratório da Corrida) tenho conseguido evoluir a cada dia, passando longe das lesões.

Minha saúde, disposição e meu humor melhoraram muito. Conheci muitas pessoas legais e tenho acumulado momentos incríveis graças a corrida.

É claro que tudo isso demanda muita disciplina: sou esposa, dona de casa, mãe de pet e trabalho fora, mas com jeitinho a gente consegue encaixar tudo e os resultados aparecem.

O mais incrível da corrida é que a única competição é com você mesmo e os objetivos nunca acabam, sempre a gente quer algo a mais. E isso nos move!

Se Deus me der vida e saúde, pretendo correr a São Silvestre no final desse ano, e para 2023 os objetivos já são muitos. Independente da idade, posso afirmar que na corrida temos uma sensação constante de que a vida só está começando!´´

281 Posts

Jornalista, pai e corredor. Vê a corrida como uma ferramente para fazer a vida fazer sentido. Não se preocupa em ser rápido, nem com a chegada. O que importa é o caminho...

1 thought on “Ingrid Torres: ´´Com a corrida, aprendi a me sentir bem na minha própria companhia´´”

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *